Partilhar

O que pode cortar o efeito do anticoncepcional

 
Por Vanessa Lopes. Atualizado: 12 agosto 2018
O que pode cortar o efeito do anticoncepcional

A pílula anticoncepcional é um dos métodos utilizados para evitar uma gravidez indesejada. No entanto, embora seja um método bastante comum, surgem sempre algumas dúvidas em relação a ele e, uma das mais comuns é precisamente sobre o uso da pílula anticoncepcional com outros medicamentos ou situações que podem cortar ou não o efeito do anticoncepcional. Esta é uma questão realmente importante, pois o uso de determinados remédios pode sim comprometer a eficácia da pílula anticoncepcional. Por isso nestas situações o mais indicado é consultar o seu médico para lhe prescrever outro remédio que não corte o efeito do anticoncepcional. Para esclarecer suas dúvidas, de seguida no umCOMO vamos explicar o que pode cortar o efeito do anticoncepcional.

Também lhe pode interessar: Diarreia corta o efeito da pílula?

Remédios que cortam o efeito do anticoncepcional

Existem alguns remédios que podem cortar ou diminuir a eficácia da pílula anticoncepcional, por diminuírem a concentração hormonal na concentração sanguínea, aumentando assim as chances de ocorrer uma gravidez indesejada. Confira de seguida quais são os remédios que podem cortar o efeito do anticoncepcional:

  • Antibióticos: Os antibióticos estão no topo da lista dos remédios que podem cortar o efeito do anticoncepcional e, isto acontece porque eles alteram a permeabilidade intestinal, dificultante a absorção da pílula anticoncepcional. O principal antibiótico que pode anular o efeito do anticoncepcional é a Rifampicina, mas existem outros que também podem interagir com a pílula como a amoxicilina, ampicilina, metronidazol, cefalexina, dapsona, tetraciclina, azitromicina, penicilina e isoniazida. Por isso, sempre que precisar tomar algum destes antibióticos, deverá utilizar outro método contraceptivo para evitar uma gravidez indesejada.
  • Anabolizantes: Uma vez que são hormônios masculinos, podem interferir na metabolização dos hormônios presentes no anticoncepcional, cortando assim o efeito da pílula.
  • Anticonvulsivantes: Tratam-se de remédios usados para o tratamento da epilepsia e que também pode anular o efeito da pílula. Alguns deles são a primidona, fenitoína, topiramato, topiramato, carbamazepina e fenobarbital.
  • Barbitúricos: São remédios utilizados como calmantes, antiepiléticos e sedativos que podem cortar o efeito do anticoncepcional.

Outros remédios que costumam causar dúvidas são o Paracetamol, Ibuprofeno, Dipirona, Decadron, Diprospan e Profenid. No entanto, deve saber que todos eles não interagem com a pílula anticoncepcional, por isso não tem que usar outro método contraceptivo enquanto os tiver tomando.

Veja também: Antialérgico corta o efeito do anticoncepcional?

O que pode cortar o efeito do anticoncepcional - Remédios que cortam o efeito do anticoncepcional

O que pode cortar o efeito do anticoncepcional injetável

O anticoncepcional injetável é outro dos métodos que existem para evitar uma gravidez indesejada. Trata-se de uma injeção de hormônios (progesterona ou associação de estrogêneos) que pode ser aplicada mensalmente ou trimestralmente na região glútea. Este método possui o mesmo mecanismo de ação das pílulas anticoncepcionais, impedindo a ovulação, reduzindo a espessura endometrial e impedindo a passagem de espermatozoides. E, uma vez que a sua composição é a mesma das pílulas anticoncepcionais, os antibióticos referidos no ponto anterior também podem cortar o efeito do anticoncepcional injetável.

O que pode cortar o efeito do anticoncepcional - O que pode cortar o efeito do anticoncepcional injetável

Diarreia e vômito podem cortar o efeito do anticoncepcional?

Existem também alguns situações que geram dúvidas em relação à eficácia do anticoncepcional, sendo a diarreia e vômito duas delas. Se o vômito e a diarreia ocorrerem de 2 a 4 horas após ter tomado o anticoncepcional, então terá o efeito do anticoncepcional anulado. Isto porque a pílula demora cerca de 3 a 4 horas a ser absorvida pelo corpo e, se durante este período tiver vômitos ou diarreia então poderá eliminar os componentes do anticoncepcional por ainda não terem tido tempo para serem absorvidos pelo organismo.

No caso do anticoncepcional injetável ou em adesivo, se a mulher vomitar ou tiver diarreia, a eficácia dos mesmos não será comprometida, pois estas situações não influenciam na absorção do medicamento. O anticoncepcional injetável é aplicado no músculo, entrando diretamente na corrente sanguínea, enquanto que o adesivo é absorvido pela pele chegando através dela à corrente sanguínea. Por isso, como estes métodos não passam nem pelo intestino nem pelo estômago, no caso de diarreia ou vômito a sua eficácia não será comprometida e não tem de tomar outra injeção ou colocar outro adesivo.

O que fazer se tiver diarreia ou vomitar depois de tomar a pílula anticoncepcional?

No caso da diarreia ou vômito ocorrer de 2 a 4 horas após ter tomado a pílula anticoncepcional, o que deve fazer é tomar outra cartela, tomar novamente um comprimido e tomar a restante cartela normalmente e até ao fim. Caso não faça isso, deverá usar camisinha até ao final da cartela do anticoncepcional para evitar uma gravidez indesejada.

O que pode cortar o efeito do anticoncepcional - Diarreia e vômito podem cortar o efeito do anticoncepcional?

Ervas que cortam o efeito do anticoncepcional

Alguns remédios naturais também podem interferir na eficácia do anticoncepcional. O mais conhecido e comprovado é a erva de são João, que diminui a concentração sanguínea do hormônio estradiol. Esta erva é normalmente utilizada para combater os sintomas da ansiedade e depressão, porém pode cortar o efeito do anticoncepcional. Outras ervas que também podem cortar o efeito do anticoncepcional, embora não haja comprovação científica, são a cavalinha, o dente-de-leão, quebra pedra e cabelo de milho.

No caso de usar algum destes remédios naturais, deve usar preservativo para evitar uma gravidez indesejada e continuar a tomar a pílula normalmente. Terá novamente a eficácia da pílula após o sétimo dia de parar de tomar estes remédios.

Álcool corta o efeito do anticoncepcional?

Muitos mitos surgem em torno das bebidas alcoólicas cortarem o efeito do anticoncepcional, porém isto não é de todo verdade. Se beber álcool com moderação, então isso não vai comprometer a eficácia do anticoncepcional. No entanto, existem riscos sim quando o consumo de álcool não é feito de forma moderada. Se beber bebidas alcoólicas em excesso pode sobrecarregar o fígado, uma vez que a pílula e o álcool são metabolizados no fígado, afetando a eficácia do anticoncepcional. Para além disso, se ingerir álcool em excesso pode acontecer vomitar, o que pode cortar o efeito do anticoncepcional caso o tenha tomado de 2 a 4 horas antes.

Veja também: Emendar a cartela de anticoncepcional atrasa a menstruação?

Atrasos ou esquecimentos da pílula anticoncepcional

Outra situação que pode cortar o efeito da pílula anticoncepcional são os atrasos ou esquecimentos da pílula anticoncepcional. Dependendo da semana da cartela em que se encontrar e do período de tempo que passou desde a hora que deveria ter tomado o anticoncepcional até à hora que efetivamente o tomou, existe ou não o risco de cortar ou diminuir o efeito do anticoncepcional. Para além disso, esquecimentos de 1 ou mais comprimidos também podem comprometer a eficácia da pílula. O ideal é tomar todos os dias à mesma hora, sem esquecimentos, para garantir a eficácia do anticoncepcional.

No caso de esquecimento, confira no nosso artigo o que fazer se esquecer de tomar a pílula anticoncepcional.

O que pode cortar o efeito do anticoncepcional - Atrasos ou esquecimentos da pílula anticoncepcional

Se pretende ler mais artigos parecidos a O que pode cortar o efeito do anticoncepcional, recomendamos que entre na nossa categoria de Relações Sentimentais.

Escrever comentário sobre O que pode cortar o efeito do anticoncepcional

O que lhe pareceu o artigo?

O que pode cortar o efeito do anticoncepcional
1 de 5
O que pode cortar o efeito do anticoncepcional

Voltar ao topo da página