Partilhar

Como contar que tenho HPV

 
Por Sara Viega. Atualizado: 8 novembro 2017
Como contar que tenho HPV

Devo dizer ao meu parceiro que sofro de uma infeção sexualmente transmissível? Se você é portador do Vírus do Papiloma Humano, provavelmente já teve esta dúvida. Embora partilhar essa informação ou não seja uma decisão bem pessoal, é necessário que você seja sincero com o seu parceiro para que ele saiba que você tem esse tipo de infeção. Embora seja um vírus que não representa um risco importante para a nossa saúde, ele pode provocar o aparecimento de verrugas genitais super incômodas que devem ser tratadas por um especialista.

Gostaria de saber mais sobre essa doença sexualmente transmissível? Se sim, continue lendo esse artigo do umCOMO que explica "Como contar que tenho HPV". Não tenha vergonha de sofrer desta infeção, uma vez que muitas pessoas pegaram este tipo vírus durante a sua vida sexual.

Também lhe pode interessar: Como contar que tenho herpes genital

O que é o HPV

O Vírus do Papiloma Humano, mais conhecido co mo HPV ou VPH, é uma infeção sexualmente transmissível comum que se propaga com muita facilidade através do contato pele com pele. Embora seja, na maioria das vezes, um vírus inofensivo que pode desaparecer de um jeito espontâneo, é importante consultar um médico pois, caso você não seja devidamente tratado, pode acabar sofrendo de verrugas genitais ou mesmo câncer.

De todas as doenças sexualmente transmissíveis, conhecidas como DST, o HPV é a mais conhecida, uma vez que existem mais de 100 tipos de vírus de papiloma. Cerca de 40 afetam alguma área genital (reto, anus, vulva, vagina, pênis ou escroto, mas também podem infetar a boca ou a garganta, uma vez que se pegam através de qualquer via de contato sexual.

Embora as infeções genitais sejam muito comuns, qualquer pessoa sexualmente ativa pode, em algum momento determinado, ter sido portadora da doença e, por isso, é essencial saber identificar os sintomas do HPV mais agressivo. Algumas pessoas provavelmente contraíram o vírus sem sequer saber, uma vez que tinham uma boa saúde e não apresentaram qualquer anomalia no seu corpo. Como mencionado antes, o HPV é, geralmente, inofensivo e desaparece sozinho. Existem 2 tipos concretos de HPV:

  • Baixo risco: pode provocar o aparecimento de verrugas genitais e, embora não sejam agradáveis nem bonitas, não apresentam qualquer risco de provocar problemas de saúde mais graves.
  • Alto risco: alguns tipos de HPV são considerados de alto risco, uma vez que podem provocar câncer cervical, vaginal, de pênis, de anus, de boca ou de garganta. Neste caso, o fator risco é muito elevado.

Embora a infeção do HPV não tenha cura, existem múltiplas ações que você pode fazer para proteger a sua saúde, como as vacinas de prevenção ou a extração das verrugas genitais. As infeções de alto risco podem ser tratadas antes de se converterem em câncer.

Apesar de não apresentarem sintomas concretos, você pode detetar o aparecimento do HPV se encontrar verrugas genitais. Elas podem ser grandes ou pequenas e planas ou salientes. São protuberâncias que aparecem na área genital e que podem desaparecer ou permanecer, de acordo com cada caso.

Confira quais são os sintomas do Vírus do Papiloma Humano genital VPH e continue lendo para saber como contar que tenho o vírus HPV.

Como contar que tenho HPV - O que é o HPV

Contar ao parceiro que tem HPV

Se os seus exames confiram que você tem HPV, talvez surja uma dúvida: devo contar ao meu parceiro ou parceira que tenho HPV? Embora seja uma questão muito pessoal e seja você quem tem de decidir se é essencial contar ou não, recomendo que você com o seu parceiro sexual sobre essa matéria.

Como mencionado antes, essa é uma doença sexualmente transmissível que pode apresentar alguns riscos, embora não sejam os casos mais comuns. Nesse caso, o seu parceiro deve estar informado sobre esses riscos e também fazer exames para saber se pegou o vírus ou não.

Você não deve ter vergonha de ter essa infeção, pois quase todas as pessoas sexualmente ativas já sofreram de alguma infeção semelhante em algum momento. Nesse caso, o seu parceiro pode até já ter contraído HPV em algum momento da sua vida. Além disso, se você apenas tem relações sexuais com uma pessoa, não existe risco de transmitir o vírus em cada encontro, uma vez que depois de pegar a infeção não existe o risco de se contagiar novamente com o mesmo tipo de vírus.

No caso de você saber que tem HPV e ter um novo parceiro sexual ativo, é importante que você use métodos que diminuam o risco de contágio como os preservativos e as barreiras de látex para a boca. Nesse caso, você pode evitar o contágio do seu parceiro e decidir se quer contar para ele que tem HPV ou não. Contudo, recomendo vivamente a comunicação e a sinceridade nesta situação.

É um pouco impossível saber exatamente quem produziu o contato do vírus pois você pode ser portador há apenas alguns meses ou anos, com a infeção oculta durante todo esse tempo. Não tente atribuir culpas nem permita que o seu parceiro ou parceira culpabilize você. Se você decidir contar e compartilhar a informação, ele deve entender que o risco de infeção é elevado caso sejam sexualmente ativos. Do mesmo jeito, não permita que o seu parceiro se sinta culpado da transmissão de HPV, embora possa ter sido ele quem transmitiu o vírus para você.

Se o seu parceiro é um homem, você deve saber que não existe um exame específico para determinar o contágio dele como no caso das mulheres, em que é feita uma citologia. Contudo, embora possam ser transmissores da infeção, o vírus é mais comum entre as mulheres e o risco para os homens é menor.

Para explicar a sua situação, não hesite em fazê-lo em um momento íntimo e relaxado. Sei que não é fácil explicar algo assim, mas você não está doente, apenas tem uma infeção que não apresenta, necessariamente, riscos para a sua saúde. Tente explicar exatamente de que se trata e evite preocupar o seu parceiro. Se, na vossa relação, a comunicação e a sinceridade são uma prática habitual, não existirá qualquer problema. Vai correr tudo bem!

Dica: Acesse também esse artigo e descubra: papiloma humano em homens, como detectar?

O contágio do HPV

O contágio do HPV ocorre quando existe contato de pele com pele durante a relação sexual. O vírus pode infetar diferentes áreas genitais como a vulva, a vagina ou o colo do útero no caso das mulheres, o pênis ou o escroto no caso doas homens e o ânus, o reto, a garganta e a boca nos dois casos. Para pegar HPV, não é necessário existir uma ejaculação nem penetração vaginal, anal ou oral. O contato pele com pele durante o sexo é suficiente.Confira esse artigo do umCOMO e descubra como se transmite o Vírus do Papiloma Humano HPV com mais detalhe.

Tal como destacado anteriormente, o HPV é a doença sexualmente transmissível mais comum e, embora geralmente não apresente grandes problemas, existem métodos que podem auxiliar a prevenção. Os preservativos ou barreiras de látex orais não protegem a 100%, mas diminuem sem qualquer dúvida o risco do contágio de HPV.

Como comentado anteriormente, é possível que algumas pessoas não se apercebam de que foram contagiadas pelo Vírus do Papiloma Humano. Nesses casos, quer o risco do vírus seja alto ou baixo, o próprio sistema imunológico ataca o vírus e elimina a infeção de HPV em cerca de 2 anos. Contudo, por vezes as infeções não são eliminadas, o que provoca alterações celulares que acabam por se transformar em câncer.

Se você é uma pessoa sexualmente ativa, recomendamos que visite periodicamente um médico especialista e, caso apareçam verrugas genitais nas zonas genitais, ainda mais. O médico poderá fazer exames que detetam o HPV periodicamente para garantir que não existe um risco grande para a sua saúde, assim como remover as verrugas genitais. Confira como prevenir o Vírus do Papiloma Humano HPV com esse artigo. Não duvide em consultar o médico pois a sua saúde sexual é tão importante como qualquer outra!

Se pretende ler mais artigos parecidos a Como contar que tenho HPV, recomendamos que entre na nossa categoria de Relações Sentimentais.

Escrever comentário sobre Como contar que tenho HPV

O que lhe pareceu o artigo?

Como contar que tenho HPV
1 de 2
Como contar que tenho HPV

Voltar ao topo da página