Como tratar a balanite


Como tratar a balanite

A balanite é uma inflamação da glande ou cabeça do pênis que pode ser produzida por diferentes causas, como uma infecção por fungos, falta de higiene, doenças sexualmente transmissíveis (DST), diabetes mal controlada, dermatite, sabões muito agressivos, alergias, psoríase ou outras doenças da pele. Dependendo de qual seja a causa, se optará por um tratamento ou por outro.

Em umComo.com.br veremos como tratar a balanite.

Foto: abc.es

Instruções
  1. A causa mais frequente da balanite é uma infecção por fungos, geralmente pela cândida albicans, que dá nome à doença: balanite candidiásica.

    Os sintomas mais evidentes são a coceira e a vermelhidão da glande e, inclusive, do prepúcio em casos mais graves. Em geral costumam regredir espontaneamente em 4 ou 5 dias. Se não for assim, precisará de um tratamento em princípio em forma de pomada antimicótica, como o ketoconazol, o miconazol, o clotrimazol ou a nistatina. Costuma-se indicar a aplicação destas, que são vendidas sem necessidade de receita, 2 ou 3 vezes ao dia durante um mínimo de 10 dias, administrando-se após higienizar e secar bem a zona afetada. O resultado costuma ser rápido e efetivo.

    Também podem ser prescritos antifúngicos via oral, como o fluconazol, um tablete de 150mg que se toma em dose única.

    Uma alimentação com muitos açúcares e hidratos de carbono alimenta as células da Cândida e proporciona-lhes toda a energia de que precisam para viver. Pelo contrário, a ingestão de alimentos orgânicos, ricos em enzimas ativas e com alto conteúdo em vitaminas e minerais, mata as células da Cândida.

  2. Quando a balanite for produzida por uma infecção bacteriana, o tratamento utilizado será tomar antibióticos por via oral. Para decidir de que antibiótico você precisará, pode ser que o médico responsável tome uma amostra com um cotonete, uma varinha com a ponta de algodão, para cultivar no laboratório e verificar que tipo de bactéria é a causadora da balanite.

    A administração oral das cefalosporinas, como cefalexina, ceftriaxona ou cefixima é útil para o tratamento contra a balanite produzida pela gonorreia. Costuma ser administrada quatro vezes ao dia durante 7 dias.

    Outra possibilidade são os macrólidos, como a eritromicina e a azitromicina, geralmente receitados por 7 dias, duas vezes ao dia.

    Se as infecções se repetem com frequência, uma medida a ser considerada para sua solução é a circuncisão, sobretudo em casos de fimose e parafimose. É uma intervenção cirúrgica que consiste em cortar a pele do prepúcio deixando a glande exposta. É realizada com anestesia local, dura menos de uma hora, não precisa de internação hospitalar e a recuperação é de 8 ou 10 dias. Deste modo, poderá recuar o prepúcio para limpá-lo, cuidado básico para evitar a balanite.

  3. Os cuidados gerais em todos os tipos de balanite, seja qual for a causa, são os seguintes:

    Higiene

    Se a pele estiver inflamada a recomendação é manter a zona limpa e seca, evitando o uso de qualquer sabão perfumado, loção ou elemento químico que possa irritar a zona.

    Deve-se lavar a glande diariamente. Puxando o prepúcio para trás suavemente durante o banho ou a ducha e limpando suavemente a glande utilizando apenas água e um sabão suave, garantindo que o pênis e a glande estejam secos antes de vestir a roupa interior. Se a glande apresentar pequenas placas brancas, causadas pela infecção fúngica, não se deve tentar limpá-las nem esfregá-las, isso provocará que a glande fique mais lesionada e com feridas abertas, facilitando a entrada de mais microrganismos.

    Lave as mãos antes de ir ao banheiro, se você trabalhar com produtos químicos que possam irritar a pele delicada.

    Também se pode testar um creme à base de água para aliviar e limpar a zona. Se você tem balanite por irritação, uma vez que se deixa de usar o produto que causa a irritação, os sintomas geralmente desaparecem. No entanto, podem reaparecer se começar a usar o produto novamente.

    Outro tratamento para a balanite é a lavagem com permanganato de potássio. Dissolve-se uma pastilha em um litro de água fervida e vai-se utilizando, 2 ou 3 vezes por dia. O borato de sódio também alivia os sintomas: dissolve-se uma colherada em um litro de água fervida, guarda-se em um recipiente com tampa e vai-se usando pouco a pouco em cada lavagem.

  4. Relações sexuais

    Ainda que com o tratamento não seja necessário evitar as relações sexuais, estas podem provocar mais irritação e inflamação na zona afetada. A infecção raramente é transmitida pelas relações sexuais, mas se chegar a ocorrer, ambos deverão tratar-se ao mesmo tempo. É por isto que se aconselha o uso de preservativos neste período, desde que não sejam a causa da balanite, e se assim for, utilizar os que são especiais para peles sensíveis.

  5. Cremes esteroides

    Podem ser receitados para ajudar a reduzir a inflamação, com os cremes corticoides obtém-se uma melhora rápida, ainda que exista a possibilidade de que piore certas infecções. Não se deve utilizar este medicamento se não tiver sido prescrito pelo médico.

  6. Se deseja ler mais artigos parecidos a como tratar a balanite, recomendamos que entre na nossa categoria de Controlo da natalidade e sexo seguro.
Conselhos
  • Procure seu médico de família em qualquer caso, se suspeitar que pode estar com balanite.

Comente, dê a sua opinião, pergunte sobre como tratar a balanite:


1 comentário


18-10-2014 disse:
nao tenho muita certeza mas muitas coisas que li a respeito da balanite esta acontecendo comigo.Nao tenho coceira e sim abaixo da cabeça do meu penis sentido em cima na dobra esta meio vermelho e as vezes meio esbranquiçado so isso mesmo e me enviei a forma correta de tratar.Obrigado
Vídeos em destaque
Magia revelada Animais de Estimação Tutoriais de Photoshop Veterinário