Partilhar

Como parar de tomar anticoncepcional

Por Sara Viega. Atualizado: 16 janeiro 2017
Como parar de tomar anticoncepcional

Os anticoncepcionais orais são um dos métodos mais eficazes para prevenir uma gravidez indesejada, com mais de 97% de eficácia se utilizados da forma adequada. No entanto, por ser um tratamento hormonal, muitas mulheres desejam realizar uma pausa ou suspender a sua ingestão para fazer um descanso, mas fazê-lo corretamente é fundamental para evitar uma gravidez não planejada e permitir que o ciclo menstrual apareça da forma adequada. Por isso, em umComo.com.br vamos explicar para você, com detalhes, como parar de tomar anticoncepcional sem correr riscos.

Também lhe pode interessar: Como parar a menstruação

Deve fazer uma pausa com os comprimidos anticoncepcionais?

Tradicionalmente existe a ideia de que devem ser feitos descansos ao tomar anticoncepcionais para garantir a nossa saúde, no entanto, esta crença é errada e pode ser inclusive perigosa.

Pode ser que a ideia de fazer um descanso tenha surgido com a chegada dos primeiros anticoncepcionais, cuja carga hormonal elevada acreditava-se que podia afetar a função do organismo se ingerida durante muito tempo. No entanto, atualmente, a pílula conta com uma carga hormonal bem mais baixa e não precisa de qualquer período de descanso; portanto, a não ser que deseje engravidar ou que o seu médico tenha recomendado, não há razão para parar de tomar o anticoncepcional.

Como parar de tomar anticoncepcional - Deve fazer uma pausa com os comprimidos anticoncepcionais?

Como deixar a pílula

Se por qualquer motivo tiver decidido parar de tomar anticoncepcional, existem algumas considerações que ajudam a garantir o seu bem-estar e a evitar uma gravidez indesejada.

Recomenda-se deixar a pílula quando tiver terminado completamente a cartela, deste modo o ciclo menstrual poderá iniciar de forma regular e sem correr o risco de uma gravidez acidental. O melhor é concluir a ingestão por completo e, simplesmente, deixar de ingerir a seguinte cartela de anticoncepcional.

Regulação hormonal depois de deixar a pílula

Quando deixamos de tomar anticoncepcional o nosso corpo começa o processo de regular o seu nível hormonal, por isso deverá ter paciência pois poderia sentir alguns incômodos, como dores de cabeça ou um leve aumento de peso.

Além disso, é importante lembrar que ao não tomar a pílula sentirá com intensidade cada uma das mudanças que ocorrem no seu corpo durante o ciclo menstrual, verá como o fluxo vaginal fica mais espesso durante seus dias férteis, sentirá mais inflamação em seus seios perto da menstruação e talvez mais cólicas e incômodos. Tudo isso é normal e não há razão para se preocupar.

Como parar de tomar anticoncepcional - Regulação hormonal depois de deixar a pílula

Métodos de proteção alternativos

É muito importante lembrar que, ao deixar de tomar a pílula anticoncepcional, sem importar o tempo durante o qual a tenha ingerido, o seu corpo terá a capacidade de ovular nesse mesmo ciclo menstrual sendo possível ficar grávida se não tiver cuidado.

Por isso se não quiser correr nenhum tipo de risco deverá usar algum método anticoncepcional alternativo, como a camisinha masculina ou feminina ou qualquer outra opção hormonal. No nosso artigo como escolher um método anticoncepcional oferecemos algumas alternativas apropriadas para que esteja protegida.

Como parar de tomar anticoncepcional - Métodos de proteção alternativos

Se pretende ler mais artigos parecidos a Como parar de tomar anticoncepcional, recomendamos que entre na nossa categoria de Relações Sentimentais.

Escrever comentário sobre Como parar de tomar anticoncepcional

O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
marina lucia
estou usando o anticoncepcional diane 35, e queria parar o uso,como parar sem ficar gravida
Sara Viega (Editor/a de umCOMO)
Oi Marina! Se você parar de tomar o Diane 35 e não quiser engravidar, então o que deve fazer é usar outro método contraceptivo como o preservativo. Obrigada pelo comentário!

Como parar de tomar anticoncepcional
1 de 4
Como parar de tomar anticoncepcional

Voltar ao topo da página