Afrodisíacos

Como funciona o melzinho do amor

 
Marina Corrêa
Por Marina Corrêa, Editora. 26 fevereiro 2022
Como funciona o melzinho do amor

Muito se fala no melzinho do amor. Mas, o que é este produto? Para que ele serve? Há riscos em seu uso? Também chamado de melzinho árabe ou melzinho da revoada, este produto, proibido pela Anvisa, é um sucesso de vendas não autorizadas, em pontos físicos e na internet, e já virou até tema musical.

Popular em festas e baladas, o produto, apesar de sua composição líquida, não se trata de uma bebida, mas, sim, de um estimulante sexual que promete melhor desempenho na hora H. Mas, afinal, como funciona o melzinho do amor? É o que vamos te responder neste novo artigo do umCOMO.

Também lhe pode interessar: Como funciona o Cialis
Índice
  1. Como funciona o melzinho do amor
  2. Composição do melzinho do amor
  3. Melzinho do amor: efeitos colaterais

Como funciona o melzinho do amor

Você se pergunta para que serve o melzinho do amor? Por conter, em teoria, ervas medicinais que estimulam a libido, o melzinho do amor promete melhorar a performance sexual dos usuários e, consquentemente, aumentar o prazer durante o ato.

No Brasil, foram identificadas três marcas que comercializam o melzinho do amor é, porém, nenhuma delas está regularizada pela Anvisa. Por isso, apesar da promessa tentadora que o produto oferece, seu uso pode trazer riscos.

Composição do melzinho do amor

Você se pergunta o que leva no melzinho do amor? A descrição do produto traz os seguintes ingredientes:

  • Café
  • Canela
  • Extrato de caviar
  • Ginseng
  • Maçã
  • Gengibre
  • Mel da Malásia
  • Tongkat Ali, erva medicinal conhecida por incrementar a força e a libido

O grande problema mora no fato de que em pesquisa realizada pela Unicamp[1] foram encontradas duas outras substâncias na composição, que não vêm descritas na embalagem e podem causar problemas a saúde de seus usuários.

Uma delas é a Sildenafila e a outra a Tadafila, fármacos encontrados em medicamentos para disfunção erétil e que só podem ser vendidos com prescrição médica.

Melzinho do amor: Anvisa

Justo por isso, no ano passado foi publicado no Diário Oficial da União a Resolução 2.133, de 27 de maio de 2021, proibindo a comercialização, a distribuição, a fabricação, a propaganda e o uso do melzinho do amor sob as marcas em que é comercializado o produto.[2]

Em matéria publicada pelo Governo Federal, há o alerta para os perigos de usar produtos sem registro legal na Anvisa, já que eles podem aprensentar riscos à saúde, uma vez que não conhecimento sobre a composição, as condições de fabricação e o armazenamento deles e que é possível, inclusive, conter substâncias tóxicas.

Melzinho do amor: efeitos colaterais

Mesmo que a embalagem diga que o produto é 100% natural, na pesquisa realizada no Laboratório de Toxicologia Analítica do Centro de Informação e Assitência Toxicológica da Unicamp (CIATox), foram encontrados no melzinho do amor dois fármacos indicados para tratamento da disfunção erétil.[1]

A pesquisa realizada pela Unicamp ainda indica que sem a devida prescrição e administrados de forma combinada, as substâncias podem causar efeitos colaterais graves e até mesmo a morte. Soma-se a isso que o melzinho do amor, por ser popular em festas e baladas, muitas vezes pode ser administrado junto a bebidas alcóolicas, que costumam alterar o efeito de medicamentos.

No caso das substâncias encontradas no melzinho do amor, seu uso concomitante com álcool e possivelmente outros fármacos podem intensificar os efeitos colaterais.

Como todos os medicamentos não naturais, a administração destes dois fármacos em qualquer pesssoa precisa ser avaliada previamente por um médico, principalmente em quem sofre de problemas de saúde, como doenças do coração e hipertensão, condições que os jovens podem apresentar sem nem ao menos saber.

O que fazer em caso de intoxição por melzinho do amor

O mais indicado em casos de intoxicação por melzinho do amor é dirigir-se ao posto de saúde ou hospital mais próximo. Para os moradores de Campinas, de acordo com a matéria publicada pela Unicamp[1], o CIATox se coloca à disposição para auxiliar no diagnóstico por meio da análise de fluidos biológicos ou dos produtos consumidos.

Melzinho do amor: contraindicação

Pensando em tudo isso, o melzinho do amor é contraindicado para qualquer pessoa, já que se trata de um produto não autorizado pela Anvisa, do qual se desconhece a procedência e o processo de fabricação e uma vez que contém substâncias não descritas em sua composição, o que tornam possíveis reações e efeitos colaterais na pessoa que faça a ingestão do produto.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Como funciona o melzinho do amor, recomendamos que entre na nossa categoria de Relações Sentimentais.

Referências
  1. UNICAMP. "Melzinho do amor" oferece graves riscos à saúde, alerta Laboratório de Toxicologia da Unicamp. Disponível em: <https://www.unicamp.br/unicamp/index.php/noticias/2021/09/29/melzinho-do-amor-oferece-graves-riscos-saude-alerta-laboratorio-de-toxicologia> Acesso em: 24 de fevereiro de 2022.
  2. GOV.BR. Melzinho do amor: Anvisa alerta sobre irregularidade de produtos e determina uma série de ações. Disponível em: <https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/noticias-anvisa/2021/anvisa-alerta-sobre-a-irregularidade-do-produto-e-determina-uma-serie-de-acoes> Acesso em 23 de fevereiro de 2022.
Escrever comentário
O que lhe pareceu o artigo?
Como funciona o melzinho do amor