Partilhar

Como funciona a dieta do orgasmo

Como funciona a dieta do orgasmo
Imagem: chicagonow.com

Fazer com que cada encontro sexual nos dê o máximo prazer, desfrutando plenamente da nossa intimidade, é o que todas as mulheres esperam do sexo. E claro que os fatores que intervêm neste processo são muitos, mas segundo Marrena Lindberg, escritora do livro A Mulher Multiorgásmica, o que comemos influencia de forma notável a qualidade e quantidade dos nossos orgasmos, influenciando a nossa libido e sensibilidade. Sabe como funciona a dieta do orgasmo? Em umComo.com.br explicamos-lhe detalhadamente.

Também lhe pode interessar: Como prolongar e intensificar o orgasmo

Sobre o livro

Marrena Lindberg não é perita em sexo ou em psicologia, a sua iniciativa ao escrever o livro A Mulher Multiorgásmica, deve-se à sua experiência pessoal, onde o desejo sexual paulatinamente a começou a abandonar. Nesta publicação partilha os segredos que a ajudaram a voltar a recuperar o seu apetite sexual, entre eles a implementação de alguns alimentos na sua dieta que a ajudaram a aumentar a libido, servindo como afrodisíacos. Depois do seu lançamento no mercado, milhares de mulheres à volta do mundo puseram em prática a dieta do orgasmo. Quer experimentar?

Alimentos não recomendados

Segundo a autora existe uma lista de alimentos se encabeçam como os aniquiladores da libido, por isso devemos gerir o seu consumo com inteligência se quisermos que o nosso desejo sexual não seja afetado. Os mais destacados são:

  • Pastas (massas) e arroz, segundo esta norte-americana o seu consumo excessivo faz com que a produção de serotonina diminua, fazendo com que nos sintamos menos disposta para o sexo.
  • Cafeína e bebidas estimulantes, elevam a serotonina afetando a relação com a dopamina, que é uma importante reguladora do desejo sexual.
  • Açúcar processado e gorduras trans.
  • A soja, o seu consumo excessivo afeta a produção de testosterona, fundamental para que a nossa libido alcance bons níveis.

Alimentos pro orgasmos

E claro que todas pretendemos saber quais são os alimentos que fazem parte da dieta do orgasmo. Segundo Lindberg, para conseguir uma maior sensibilidade, mais apetite sexual e melhores orgasmos, devemos incorporar na nossa alimentação vários alimentos, respeitando uma proporção de 30% de proteínas, 30% de gorduras e 40% de hidratos de carbono. Os alimentos recomendados são:

  • Peixes, carnes e ovos, ajudam a aumentar os níveis de testosterona.
  • Azeite (de oliva)
  • As gorduras saturadas provenientes das carnes e produtos lácteos, aumentam o nível total de testosterona no nosso corpo.
  • Chocolate preto, sobe os nossos níveis de dopamina fazendo-nos sentir mais dispostas ao sexo.
  • Óleo de peixe, segundo a autora é a verdadeira chave desta dieta, ajuda a aumentar o nível da libido. Vende-se em cápsulas, mas antes de o adquirir é recomendável consultar um especialista.

Outras recomendações

Além de pôr em prática a dieta que a autora propõe, também existe uma consideração a ter em conta. A autora norte-americana recomenda incluir o método Kegel ou exercícios vaginais na sua rotina diária, para fortalecer a zona pélvica e obter assim muito mais prazer. E você, vai querer experimentar?

Se pretende ler mais artigos parecidos a Como funciona a dieta do orgasmo, recomendamos que entre na nossa categoria de Relações Sentimentais.

Escrever comentário sobre Como funciona a dieta do orgasmo

O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
Jéssica
Ganhe uma renda extra sem sair de casa, trabalhe pela internet.. Veja no site: https://www.

Como funciona a dieta do orgasmo
Imagem: chicagonow.com
Como funciona a dieta do orgasmo

Voltar ao topo da página