Partilhar

Por que o coito interrompido não é eficaz

Por que o coito interrompido não é eficaz
Imagem: mirror.co.uk

O coito interrompido é, para muitos casais, o método habitual com o qual tentam se proteger de uma gravidez indesejada. No entanto, o resultado nem sempre é o que se espera, uma vez que ao praticar este tipo de controle, corre-se um grande risco. Apesar disso, muitas pessoas não sabem por que o coito interrompido não é eficaz. Você é uma delas? Em umComo.com.br, explicamos com todos os detalhes o que acontece.

Também lhe pode interessar: Como não engravidar
Passos a seguir:
1

O coito interrompido é um dos métodos mais usados por jovens e adolescentes para prevenir uma gravidez indesejada. Consiste em retirar o pênis da vagina antes da ejaculação para eliminar o esperma fora do orifício vaginal, tentando evitar que o mesmo possa percorrer o interior e fecundar o óvulo.

2

O primeiro risco que os casais podem correr ao praticar este método, é o homem não retirar a tempo o pênis do orifício vaginal, permitindo que uma pequena porção de esperma fique dentro da vagina, o suficiente para fazer com que uma mulher que esteja em um período fértil fique grávida.

Isto é o que acontece em um grande número dos casos: a excitação, o prazer do momento, o desejo de prolongar o prazer até ao último instante, são as principais razões pelas quais o homem não consegue interromper o coito a tempo.

3

Além disso, a maior parte dos casais ignora a existência do líquido pré-seminal. Trata-se de um fluído produzido pelo pênis para limpar a uretra e prepará-la para a ejaculação. O problema principal é que este líquido contém quantidades consideráveis de esperma, o que pode resultar em uma gravidez se todas as condições estiverem presentes.

4

Por outro lado, se o homem ejacula perto da vagina ou, por um descuido, o esperma entra em contato com a mesma, também existe o risco de gravidez. Todas estas são razões de sobra para deixar claro que o coito interrompido não é um método de controle de natalidade eficaz, e que os casais que o aplicam correm um sério risco de apresentar uma gravidez indesejada.

5

Adicionalmente corre-se um alto risco de contrair doenças de transmissão sexual, que só podem ser prevenidas com o uso da camisinha.

Caso deseje prevenir uma gravidez indesejada, o melhor é recorrer a métodos anticonceptivos hormonais e ao uso do preservativo. Em caso de dúvidas, consulte sempre um ginecologista.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Por que o coito interrompido não é eficaz, recomendamos que entre na nossa categoria de Relações Sentimentais.

Escrever comentário sobre Por que o coito interrompido não é eficaz

O que lhe pareceu o artigo?
2 comentários
deisinha
É incrível que tem casais até mesmo casados que acreditam que essa prática não engravida
NIL
Bom Dia! Achei os temas interessantes.
Redação umCOMO (Editor/a de umCOMO)
Olá Nil, ainda bem que gostou :) Obrigada pelo comentário e continue a visitar-nos! ;)

Por que o coito interrompido não é eficaz
Imagem: mirror.co.uk
Por que o coito interrompido não é eficaz

Voltar ao topo da página