Partilhar

7 mitos surpreendentes sobre sexo

 
Por Redação umCOMO. 13 março 2017
7 mitos surpreendentes sobre sexo

No tema do sexo, existe uma grande quantidade de mitos que, com o tempo, são dados como sendo verdade. Contudo, na realidade, a maioria deles não tem qualquer fundamento científico ou, pior ainda, é provado que não são verdade. Infelizmente, esses mutos continuam fazendo parte da nossa sociedade, sendo passados entre amigos que compartilham as suas experiências. O umCOMO quer abolir essas crenças erradas e, por isso, reuniu 7 mitos surpreendentes sobre o sexo que vão abrir os seus olhos. Se você acha que sabe tudo sobre as relações íntimas, se prepare para conhecer toda a verdade!

Também lhe pode interessar: 7 mitos falsos sobre o sexo

O tamanho do pênis está relacionado com o tamanho dos pés - FALSO

Dentro dos mitos surpreendentes sobre o sexo, existe um bastante presente na nossa sociedade que é completamente falso: acreditar que existe alguma relação entre o tamanho das mãos e dos pés com o tamanho do pênis.

Esta crença é determinada por genes que são responsáveis pelo desenvolvimento de partes do corpo como os genitais (o pênis masculino e o clitóris feminino), as mãos, os pés, etc. Esse é o motivo pelo qual se acredita que, se um homem tem as mãos grandes e robustas, o seu pênis é igual.

Contudo, isto é completamente FALSO e, de facto, já foram feitas muitas investigações para determinar se existe ou não uma relação. Todas concluíram que não existem provas confiáveis para acreditar nessa relação.

7 mitos surpreendentes sobre sexo - O tamanho do pênis está relacionado com o tamanho dos pés - FALSO

As mulheres querem um homem que aguente toda a noite - FALSO

Entre a população masculina, existe um mito sobre o sexo que se espalhou e que é totalmente falso: acreditar que as mulheres querem um homem que nunca se cansa na cama. ERRO. O que as mulheres procuram não é um amante incansável, mas sim um parceiro atencioso, cuidadoso e que tenha em consideração o ritmo sexual feminino que é mais lento e sensorial.

Por esse motivo, é importante destacar que, no sexo, o tempo que um homem aguenta não é tão importante assim. O ideal é que o homem vá fazendo pausas e descansando para beijar a parceira, excitá-la e considerar as necessidades dos dois nesse contexto. De que vale aguentar muito tempo na cama se o homem não sabe como tocar na mulher? Se esse é o caso, certamente a mulher estará desejando que o encontro termine porque não está desfrutando da experiência.

Confira esse artigo do umCOMO e descubra quais são as carícias que mais excitam as mulheres.

As mulheres têm dois tipos de orgasmos - FALSO

Também existe outro mito sexual na nossa sociedade e que deve ser esclarecido o quanto antes: as mulheres não têm dois tipos de orgasmos, apenas têm um, o que se consegue com a estimulação do clitóris. Outra questão é a via usada para estimular o clitóris, uma vez que pode ser por via direta (tocando com os dedos, como na masturbação) ou via indireta (como na penetração vaginal).

Nesse caso, não existe orgasmo vaginal e clitorial, sendo que apenas existe este último. A vagina não contem terminações nervosas que permitam atingir o orgasmo, apenas o clitóris tem. Além disso, é importante mencionar que o clitóris funciona como a glande masculina, uma vez que também tem uma ereção quando está excitado (por isso é mais fácil encontrá-lo) com diferentes longitudes.

Confira 6 mitos do orgasmo feminino, lendo esse artigo do umCOMO.

Não devemos transar antes do esporte - FALSO

Entre os esportistas (incluindo os de elite), existe a falsa crença de que o seco pode afetar o rendimento esportivo e, por isso, é aconselhado que, antes de uma competição ou de um treino, os praticantes não tenham relações. Este mito está super vincado na sociedade, mas a verdade é que não tem qualquer base sólida que o defenda.

Na verdade, depois de fazer diferentes provas e investigações, não se encontrou nenhum facto que indique que as pessoas que tiveram relações comprometeram o seu rendimento desportivo, a sua velocidade ou o seu tempo de reação.

7 mitos surpreendentes sobre sexo - Não devemos transar antes do esporte - FALSO

Homens circuncidados sentem menos prazer - FALSO

Os homens circuncidados podem pensar que sentem menos prazer quando têm relações. Esta ideia é causada por acreditarem que o prepúcio fica menos sensível quando está desprotegido. É uma argumentação muito racional mas que, na verdade, não tem qualquer prova científica que a confirme.

Na verdade, foram feitos alguns estudos com homens circuncidados e não se determinou que tenham menos sensibilidade do que os homens que não sejam. Por esse motivo, este é outro dos mitos surpreendentes dobre seco que devem ser descartados na nossa cabeça.

Ter muito sexo alarga a vagina - FALSO

Corre o boato que as mulheres que tiveram muitos parceiros ou experiências sexuais durante a sua vida podem alargar a vagina devido à dilatação. Apesar de ser verdade que o canal vaginal pode aumentar e expandir, isso nunca acontece com a prática sexual. O que realmente pode provocar essa situação é a perda de elasticidade e flexibilidade que acontece com o tempo ou a maternidade por parto normal.

Muitos médicos são da opinião que, se uma mulher tem muitas relações sexuais, a sua vagina estará em melhor forma do que a das que não o fazem. isto acontece porque a vagina é exercitada, tonificada e com músculos apertados. Desse jeito, é possível concluir que o efeito é o contrário ao que se acredita: as mulheres com uma vida sexual mais ativa possuem uma vagina mais forte, estreita e tonificada.

Para fortalecer os músculos desta zona do corpo, existe o método Kegel. Confira os melhores exercícios Kegel para mulheres nesse artigo.

7 mitos surpreendentes sobre sexo - Ter muito sexo alarga a vagina - FALSO

As ostras são afrodisíacas - FALSO

Existe muita polêmica em relação aos alimentos afrodisíacos e o seu impacto real nos níveis de libido das pessoas. A crença de que as ostras são afrodisíacas é quase inquestionável e, embora seja verdade que possuem propriedades que estimulam o fluxo sanguíneo (podendo assim ativar o desejo sexual), a verdade é que a sua eficácia não é unânime entre a comunidade médica.

Isto não acontece apenas com as ostras, mas sim com todos os alimentos considerados afrodisíacos. Todos contam com propriedades que podem estimular o desejo sexual, mas o efeito é tão mínimo que apenas é notório quando alguém não insiste em ter relações.

Se pretende ler mais artigos parecidos a 7 mitos surpreendentes sobre sexo, recomendamos que entre na nossa categoria de Relações Sentimentais.

Escrever comentário sobre 7 mitos surpreendentes sobre sexo

O que lhe pareceu o artigo?

7 mitos surpreendentes sobre sexo
1 de 4
7 mitos surpreendentes sobre sexo

Voltar ao topo da página